Vender nos marketplaces sem loja virtual

Vender nos marketplaces sem loja virtual

“É possível vender nos marketplaces sem loja virtual?”

Ouço esta pergunta com certa frequência e decidi escrever este post para esclarecer, de uma vez por todas, essa dúvida tão comum que ainda paira entre iniciantes e até mesmo entre vendedores que possuem suas lojas virtuais há um bom tempo ou que já são sellers de sucesso nos marketplaces.

Neste artigo responderemos esta pergunta, porém, iremos mais à fundo e falaremos um pouco sobre ERP e HUB de integração, assuntos que têm relação direta com o tema principal.

Quer receber um cupon de desconto para contratar o melhor HUB de integração do mercado? CLIQUE AQUI e solicite o seu!

Em primeiro lugar, vamos aos conceitos e entender as diferenças entre lojas virtuais, e-commerce e marketplace.

Loja Virtual

É um site de vendas pertencente a um vendedor, que pode ser pessoa física ou jurídica, loja, marca, indústria, importador ou distribuidor.

Ecommerce

Significa comércio eletrônico, que engloba todas as vendas realizadas online, seja através das redes sociais ou dos shoppings online, o próximo tópico.

Marketplaces

Também conhecidos como shoppings virtuais, são plataformas colaborativas online que permitem a terceiros autorizados ofertar produtos e serviços à sua base de clientes, constituída por um público que gera tráfego qualificado para os sellers, vendedores que fazem uso da infraestrutura digital disponibilizada pela plataforma, com o objetivo de viabilizar operações de compra e venda naquele ambiente virtual, das quais retém um percentual do valor à título de comissão – de acordo com a definição de Paulo Guará, profissional de marketing e CEO da ConAction.

Marketplaces mais conhecidos: B2W (Americanas.com, Shoptime, Submarino), Mercado Livre, Via Varejo (Casas Bahia, Ponto Frio, Extra), Magalu, Dafiti, Netshoes, Carrefour, entre outros.

Afinal, vender nos marketplaces sem loja virtual é possível?

Como vimos anteriormente, loja virtual é um site de vendas pertencente a um determinado vendedor.

Ou seja: É o vendedor, detentor dos produtos que serão comercializados online, que deve providenciar as soluções de pagamento, cálculo de frete e integração com os Correios e transportadora, hospedagem do site, contratação de certificado de segurança SSL e tudo o que é necessário para a loja funcionar.

Além disso, o responsável pelo site de vendas precisa conhecer estratégias de SEO, buscando um melhor posicionamento nos mecanismos de busca e investir em marketing, se quiser que seu endereço eletrônico seja visitado por um cliente em potencial.

Entretanto, conquistar um audiência qualificada para uma loja virtual não é tarefa simples.

As redes sociais podem ajudar a levar algum tráfego para o site de vendas, porém, os marketplaces oferecem um público mais qualificado.

Geralmente, quem acessa um marketplace está interessado em comprar algo, ou seja, ali pode estar o seu público-alvo.

Outro atrativo dos marketplaces é que não é necessário ter uma loja virtual para iniciar as vendas.

Mas como vender nos marketplaces sem loja virtual?

Se não houver uma loja virtual para integrar os produtos, este procedimento pode ser realizado através do seu ERP e de um HUB de integração.

Existem centenas de ferramentas e soluções disponíveis no mercado, porém, qual e como escolher?

Precisa de ajuda com isso? Preencha o formulário:

Faremos uma avaliação gratuita e indicaremos a solução que melhor irá atendê-lo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *